Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em fev 6, 2015 em Notícias, Slides | 3 comentários

SINDECTEB promove palestra com o Conselheiro de Administração dos Correios, Marcos Cesar Alves Silva.

SINDECTEB promove palestra com o Conselheiro de Administração dos Correios, Marcos Cesar Alves Silva.

O SINDECTEB promoveu uma palestra, nessa sexta-feira, na DR/SPI, com o Conselheiro da Administração, Marcos Cesar Alves Silva. A proposta do evento é a apresentação da atual situação da ECT e explicar como serão as mudanças pelas quais a empresa está passando.

No inicio da palestra, o presidente do SINDECTEB, José Aparecido Gimenes Gandara, apresentou rapidamente a história de lutas do sindicato, também mostrou as nossas conquistas no último ano (PLR, Negociações Coletivas, Vale-cultura). Logo em seguida, Marcos Cesar iniciou sua apresentação explicando quais são as funções do Conselho de Administração e qual era o seu papel lá dentro, o de representar os trabalhadores e trabalhadoras em uma instância de importante posição nos Correios.

O Conselheiro mostrou como será a nova estrutura da ECT, a partir de um organograma geral. O que fica é a definição de cada área na reestruturação da empresa, mas também a incerteza de quais serão as funções dessas novas áreas. Por exemplo, no novo modelo, não temos mais as DR’s.

Marcos explica que a ECT está empenhada em organizar uma força tarefa, justamente para definir os valores “de/para”, ou seja, as mudanças do antigo para o novo modelo organizacional da empresa, como era antes e como ficará depois.

Diversos problemas foram levantados acerca dessa estrutura, alguns de preocupação do próprio conselheiro, o companheiro Marcos Cesar. Quais serão os efeitos para os trabalhadores/a gestão de pessoas? Como ficará a comunicação com os trabalhadores? Haverá maior pressão por eficiência/redução de custos? Como ficará a divisão de poder dentro da empresa? Haverá uma concentração em um pequeno grupo? São todas questões ainda indefinidas.

Que os Correios precisam de mudanças, essa é uma certeza perceptível. Agora, são essas as mudanças necessárias para que a Empresa volte a se desenvolver e a valorizar os seus trabalhadores? Na melhor das expectativas, a empresa terminará no 0x0 o ano de 2014, ou seja, com possível déficit nas suas contas. As finanças vão de mal a pior, o nosso fundo de pensão gerou um prejuízo de 3  Bilhões nos anos de 2013 e 2014. O nosso Plano de Saúde está com as pernas bambas. E quem sofre com isso é o trabalhador.

As incertezas sobre o futuro da ECT são muitas. A empresa implementou um programa de demissão incentivada (PDIA), substituindo o antigo PDV, e ainda não se pronuncia sobre a abertura de um concurso. É a redução de gastos às custas da qualidade do trabalho. E o CorreiosPar, seria uma alternativa a privatização, a terceirização da mão-de-obra? De acordo com Marcos Cesar, não é esse o objetivo. Mas o medo permanece, a falta de perspectiva faz parte do cotidiano do trabalhador ecetista.

Marcos Cesar explica que somente com a falta de reajuste das tarifas, os Correios perdem 500 milhões anualmente, sendo o reajuste apenas a reposição da inflação do período. É nítida a falta de organização e administração pela qual passa a ECT.

O SINDECTEB permanece na luta, como sempre fez, pelos direito dos trabalhadores e trabalhadoras ecetistas, e convida a todos a se juntarem nessa batalha. Uma luta por mais qualidade de trabalho, mais direitos, mais certezas e respeito por aqueles que fazem o Correio público, estatal, de qualidade e a serviço da população. Junte-se a luta, ela é de todos nós, afinal, juntos somos todos mais fortes!

3 Comentários

  1. Boa tarde, vocês publicarão a filmagem da palestra com o Conselheiro de Administração dos Correios, Marcos Cesar Alves Silva aqui no site?
    Obrigada.

    • Boa Tarde, Ana. Tudo bem?
      A gravação ficou em um tamanho superior ao suportado pelo site. Estamos pensando em alternativas para disponibilizar o material online.
      Fique de olho no site do SINDECTEB, logo iremos divulgar!

  2. Prezados(as)

    Diante dessas ainda poucas informações sobre a nova estrutura da nossa empresa. Já dá pra vislumbrar que a situação vai ficar muito mais difícil para os colaboradores que desejam galgar cargos novos em nossa empresa. Por outro lado os gerentes existentes hoje vão ter que descer para os galhos de baixo. Vai ser bastante complicado.

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.