Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em out 6, 2017 em Negociações Coletivas 2017/2018, Notícias, Slides | 1 comentário

Consideração sobre o ACT 2017/2018

Consideração sobre o ACT 2017/2018


Nesta quinta e sexta-feira (5 e 6), os Trabalhadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Tocantins aprovaram a proposta apresentada pelo TST para o Acordo Coletivo de Trabalho. Os Trabalhadores e Trabalhadoras de Bauru e região, com muita responsabilidade e coerência, já haviam aprovado proposta para o Acordo Coletivo de Trabalho no dia 26 de setembro. A diferença significativa está no fato de que a proposta construída entre FINDECT e ECT, aprovada pelos Trabalhadores da base do SINDECTEB, garantia ganho salarial e de benefícios maior do que a proposta do TST. Isso graças ao esforço e compromisso dos dirigentes de Bauru e da Federação, que esgotaram as negociações e buscaram a melhor proposta possível.

A proposta aprovada por Bauru, além de garantir um reajuste maior (0,93% – praticamente um anuênio), ainda não levou a categoria a um desgaste, tanto pessoal, quanto para a Empresa, com a deflagração da greve.

Os Companheiros e Companheiras da base do SINDECTEB, conscientes da situação econômica e política do país, e da crise financeira pela qual passa a Empresa, aprovaram proposta melhor que o restante do país, e ainda evitaram maiores prejuízos decorrentes de uma greve irresponsável, como a deflagrada pela outra Federação. No entanto, devido a característica da categoria ecetista ser única, com mais de 100 mil Trabalhadores e Trabalhadoras em todo o país, prevalece a proposta aprovada pela maioria. Ou seja, os Correios não poderiam, devido à isonomia, assinar uma proposta com ganhos superiores com os Trabalhadores da base do SINDECTEB.

Desta forma, o Acordo Coletivo 2017/2018 trará um reajuste salarial e de benefícios em 2,07% (INPC), retroativo à data base da categoria (agosto). Não mais os 3% a partir de janeiro. A manutenção de todas as cláusulas do Acordo Coletivo (reedição) continua a valer, garantindo aos Trabalhadores todas as conquistas históricas da categoria.

Para esclarecimento, a proposta aceita pelos Trabalhadores da base do SINDECTEB garantia reajuste superior ao IPCA (2,71%), índice utilizado nas negociações entre Empresa e Trabalhadores. Com a greve, deflagrada pelas outras bases, o reajuste aconteceu sob o menor índice de inflação, o INPC, habitualmente utilizado pelo TST.

O SINDECTEB parabeniza aos Trabalhadores e Trabalhadoras da base pela confiança nos 140 diretores e delegados, que orientaram pela aprovação da melhor proposta, e pela responsabilidade durante as negociações coletivas deste ano. A categoria é formada por pais, mães, avós, filhos responsáveis e compromissados, que não se ausentaram de participar de todo o processo, assim como os dirigentes que buscaram um melhor acordo para todos os Trabalhadores.

O SINDECTEB e a FINDECT estiveram juntos, até o fim das negociações para desfazer os ataques da Empresa aos direitos e benefícios, que foram mantidos. Na mesa de negociações, construíram uma proposta econômica que, a longo prazo é a mais vantajosa. Enquanto a FENTECT abandonou a mesa antes do final das negociações, já que encaminhou a categoria não para construir uma proposta, mas para uma greve inconsequente e prejudicial para os Trabalhadores.

Confira o Comunicado SINDECTEB 045

1 Comentário

  1. Parabéns aos guerreiros que não se intimidaram com as pressões da empresa e conseguiram o retroativo, senão retroativo nunca mais

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *