Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em dez 15, 2017 em Notícias, Saúde do Trabalhador, Slides | 0 comentários

DEPOIS DO POSTALIS, AGORA O PLANO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA DA CATEGORIA ESTÁ EM RISCO DE INTERVENÇÃO

DEPOIS DO POSTALIS, AGORA O PLANO DE ASSISTÊNCIA MÉDICA DA CATEGORIA ESTÁ EM RISCO DE INTERVENÇÃO

A Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Correios (FINDECT), participou de reunião convocada pelo Ministro Gilberto Kassab, da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, e o Presidente da ECT, Guilherme Campos, na tarde desta terça-feira (12), onde foi apresentada a situação do Postal Saúde, diante da ameaça de intervenção pela Agência Nacional de Saúde (ANS).

Kassab iniciou a conversa afirmando que há um movimento no Governo que objetiva privatizar os Correios e que a carta da ANS contendo a ameaça de intervenção no plano de saúde dos trabalhadores nos Correios agrava a situação. A possibilidade de intervenção é decorrente da falta de pagamento do fundo garantidor do Plano de Saúde, avaliado em 160 milhões.

O Presidente dos Correios, Guilherme Campos, afirmou que a reunião visava apenas mostrar o cenário aos representantes dos trabalhadores e que a empresa não dispõe de recursos para o aporte necessário à manutenção do Plano, desta forma, colocando a saúde dos trabalhadores na berlinda, com a possibilidade de deixar a categoria sem atendimento médico.

Pela FINDECT participaram o presidente José Aparecido Gimenes Gandara, o vice-presidente Elias Diviza e o diretor de finanças Anézio Rodrigues, que também é conselheiro do Postal Saúde.

Gandara, presidente da FINDECT, deixou claro que a ameaça de intervenção tem fundamento político, com a clara intenção privatista. Para a FINDECT, não está havendo compromisso, nem responsabilidade para atravessar a crise e resolver os problemas. “Precisamos buscar soluções pois a situação que foi originada por corrupção e má gestão, não pode ser paga pelos trabalhadores, que incorporaram o plano de saúde como um complemento salarial”.

“O compromisso para salvar o plano de saúde não pode ter mais sacrifícios dos trabalhadores por conta da incompetência de gestores”, denuncia Gandara. Segundo o presidente da FINDECT, os trabalhadores e trabalhadoras lutarão em todas as frentes em defesa de seu benefício, representado pelo plano de saúde.

Reprodução: FINDECT

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.