Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em set 13, 2019 em Notícias, Slides | 0 comentários

ECT NÃO TRAZ PROPOSTA E PEDE FIM DA GREVE NO TST

ECT NÃO TRAZ PROPOSTA E PEDE FIM DA GREVE NO TST

A diretoria da FINDECT e do SINDECTEB participaram de audiência de conciliação no TST na tarde de ontem (12/09), após a ECT ingressar com o pedido de dissídio coletivo de greve. O motivo para o pedido da empresa foi a forte mobilização dos trabalhadores e ampla repercussão em todo país.

Durante a reunião, o Ministro Maurício Godinho do TST solicitou o não desconto de dias de greve até o julgamento, marcado para 2 de outubro, mas, os representantes dos Correios disseram que não estavam autorizados a assinar ou aceitar nada.

Ficou claro que a direção da ECT e Governo sentiram a força da greve nacional e unificada da categoria. A reação dos trabalhadores fez entender que as artimanhas e pressões não funcionaram.

Os ecetistas não se renderam e estão dispostos a resistir e lutar em defesa de seus direitos contidos no Acordo Coletivo. A categoria segue firme na defesa de seus empregos e salários, que representa o sustento de muitas famílias.

Frente ao impasse envolvendo a postura da ECT, o Ministro Maurício Godinho apresentou uma proposta de conciliação que consiste em:

● Suspensão da greve o mais rapidamente possível, fixando-se como prazo máximo, para sua deliberação, dia 17/09/2019, terça-feira, data em que estão marcadas assembleias da categoria em todo o país, nas bases dos Sindicatos filiados à FINDECT;

● Manutenção de todas as cláusulas do ACT atual e do Plano de Saúde até a data do julgamento do dissídio pelo Tribunal. O julgamento está agendado para dia 2 de outubro de 2019 (Proposta condicionada ao retorno ao trabalho até as 22hs do dia 17/09)

● Em avaliação de liminar da ECT, o Ministro afirmou que se trata de greve em atividade essencial, portanto, 70% de serviços e trabalhadores deverão estar em atividade (no geral, e não por unidade de trabalho, como queria a ECT).

A Diretoria do Sindicato chama todos os trabalhadores e trabalhadoras da categoria a se manterem firmes e a lotarem a assembleia de 17 de setembro, para debater e decidir sobre a proposta do Tribunal e os rumos da luta!

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.