Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em dez 4, 2019 em Notícias, Slides | 0 comentários

ECT age com maldade e desconta vale-alimentação dos Trabalhadores. FINDECT se reunirá com Ministro do STF para discutir alterações no ACT

ECT age com maldade e desconta vale-alimentação dos Trabalhadores. FINDECT se reunirá com Ministro do STF para discutir alterações no ACT

A direção da empresa e o governo Bolsonaro estão em aumentando o clima hostil junto aos trabalhadores e ao movimento sindical. Isso ocorre devido à adoção de medidas para retirar direitos e benefícios dos Ecetistas.

O povo brasileiro está diante de um governo como nenhum outro que já comandou este país. Trata-se de um grupo político empoderado não aceita de modo algum que os trabalhadores tenham direitos. Essa repulse pelos direitos trabalhistas foi demonstrada com clareza nas negociações do Acordo Coletivo de Trabalho deste ano.

A todo o momento, os representantes do governo demonstravam sua disposição para destruir tudo o que foi conquistado durante anos de luta da Classe Trabalhadora Ecetista. Como se não bastasse o desconto indevido de 7 dias de greve, descumprindo o que foi determinado no julgamento do Dissídio Coletivo de Greve no TST, a direção dos Correios recorreu ao STF onde conseguiu uma liminar suspendendo parte do ACT dos trabalhadores dos Correios.

Lembrando que essas decisões foram feitas a mando do representante maior do estado, o Presidente Bolsonaro, que nunca escondeu de ninguém sua repulsa pelo Trabalhador dos Correios. Nesta segunda (02 de dezembro), os Trabalhadores se depararam com uma surpresa indigesta ao consultar o sistema do vale alimentação/refeição e perceber que foi executado mais um desconto absurdo nos tickets da categoria.

A direção da ECT se sente no direito de descontar ilegalmente os valores dos tickets, sem, ao menos, aguardar a divulgação dos embargos declaratórios pertinentes ao julgamento do TST. O governo de Bolsonaro tem como prioridade a defesa árdua dos interesses do patronado e de empresários. O governo segue a todo vapor tentando aprovar reformas que só aprofundam os abusos aos trabalhadores.

O objetivo do governo parece ser o desmonte da classe trabalhadora, o enfraquecimento das leis de proteção aos trabalhadores e o sucateamento nos direitos do proletariado. O governo segue defendendo o lucro dos empresários com unhas e dentes e mostrando a que veio, ao adotar uma agenda de miséria para a classe trabalhadora.

Em pleno mês de dezembro, no qual os trabalhadores e seus familiares fazem jus ao direito conquistado do ticket extra/vale peru, o Presidente dos Correios adota uma postura covarde descontando daqueles ganham menos dentro da ECT.

O departamento jurídico da FINDECT e dos Sindicatos acionaram o Ministro Maurício Godinho do TST, cobrando o cumprimento da decisão proferida no julgamento do dia 02/10 e a pronta devolução dos respectivos valores descontados aos trabalhadores e trabalhadoras.

Por fim, é importante ressaltar que a FINDECT e os Sindicatos Filiados à Federação estarão presentes em reunião com o Ministro Dias Toffoli para discutir as alterações no ACT e a suspensão da decisão do TST, que foi autoria do Ministro. Seguimos firma na luta pelos nossos direitos, encarando quem quer que seja para pedir as explicações necessárias e para lutar pelo fim das mudanças autoritárias e abusivas contra os Trabalhadores dos Correios.

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.