Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em maio 1, 2020 em Notícias, Slides | 0 comentários

1º de Maio: Dia Internacional dos Trabalhadores

1º de Maio: Dia Internacional dos Trabalhadores

Todos os anos, quando chega o dia 1º de Maio, celebramos o feriado conhecido pela maioria como Dia do Trabalho.

Hoje, gostaríamos de trazer uma reflexão para todos. O dia de hoje, não é do Trabalho, mas sim do Trabalhador. Para entender melhor, vamos voltar à origem do feriado.

O dia 1º de Maio se tornou o símbolo da luta dos Trabalhadores pelos seus direitos, por condições plenas de trabalho e por respeito à toda Classe Trabalhadora.

Em 1886, na cidade de Chicago, nos Estados Unidos, uma grande greve foi iniciada pelos Trabalhadores para reivindicar seus direitos à uma jornada de trabalho mais humana, já que muitos trabalhavam até 17 horas por dia.

Houve confronto entre os manifestantes e a polícia de Chicago, e o resultado foi a prisão e morte de muitos trabalhadores. O episódio serviu como estopim para diversas outros protestos da Classe Operária ao redor do planeta.

Diante dos fatos, fica evidente que hoje devemos prestar homenagens não ao trabalho em sim, mas sim à força de trabalho, os Trabalhadores, como nós Ecetistas.

Dia do Trabalhador no Brasil

No Brasil, a luta operária começa a se intensificar quando imigrantes europeus chegam ao nosso país no século 19. Em 1917 ocorre a primeira grande greve geral, e a partir dela começam a se intensificar as lutas pelos direitos dos Trabalhadores.

Em 1925, o Presidente Artur Bernardes, reconhecendo que o Brasil se tornava um país de Trabalhadores, decretou o feriado de 1º de Maio, acompanhando o que outras nações já faziam para homenagear a Classe Operária.

A mudança de perspectiva, que fez os Brasileiros começarem a olhar para o dia de hoje como uma homenagem ao trabalho e não ao Trabalhador foi fruto da Era Vargas.

A propaganda trabalhista de Getúlio Vargas foi transformando a celebração do sutilmente, transformou um dia destinado a celebrar o trabalhador em Dia do Trabalho. Tal mudança, aparentemente superficial, alterou profundamente as atividades realizadas no 1º de maio. Até então marcado por piquetes e passeatas, o Dia do Trabalhador passou a ser comemorado com festas populares, desfiles e celebrações similares.

A luta do SINDECTEB

A história do nosso Sindicato começa nos idos de 1985, quando o Companheiro Chico fundou a primeira associação dos funcionários dos correios de Bauru, como entidade voltada  ao lazer. Contudo, Chico e seus Companheiros iniciaram nesta Associação uma atuação de defesa em prol dos direitos dos Ecetistas.

Isto custou perseguições, punições e suspensão.
A partir de então, a semente estava  plantada. A atitude dos Ecetistas de Bauru chamou a atenção de todos para a organização de uma luta dos Trabalhadores dos Correios, mesmo com todos os impedimentos legais que não permitiam que fosse criado um sindicato, muito menos fosse possível sindicalizar os Trabalhadores.

O tempo era de Ditadura Militar, e mesmo com o enfraquecimento do poder do Exército (algo que se concretizou anos depois com a abertura democrática), não havia espaço seguro para reivindicar melhorias para os Trabalhadores.

De 85 a 88, quando a constituição cidadã nos assegurou o direito a criar, fundar e associar-se ao Sindicato, o SINDECTEB passou por diversas situações.

O companheiro Chico era o principal alvo de repressão, mas os demais companheiros vestiram a camisa desde os primórdios, e pagaram caro por afrontar a estrutura da empresa.

Dentre esses nomes, podemos citar os Companheiros que formaram a base do SINDECTEB, são eles Anézio Rodrigues, o atual Presidente José Aparecido Gimenes Gandara, o Companheiro de Lins Laércio “Muka”, o “Seu” Cícero, Timóteo, Luiz Alberto Bataiola e tantos outros, que hoje não fazem mais parte do quadro da ECT, mas seguem conosco sempre em nossas discussões sindicais.

Em 88, surge o SINDECTEB após muita resiliêcia e enfrentamento. Hoje, o SINDECTEB é uma realidade e referência. Após vários anos, adquirimos sede própria, proporcionando a entidade e ao trabalhador referência.

Estamos inseridos em todos os momentos políticos locais, nacionais e internacionais, encampamos campanhas de valorização do trabalhador, através de ações políticas e filantrópicas, desenvolvendo junto à categoria atividades e campanhas de luta. Hoje temos o compromisso social profissional e ético, não só junto a categoria mas, à sociedade como um todo.

A luta, a tensão do capital e o trabalho é algo que transcende ao tempo, porém, o SINDECTEB tem a convicção de que é pela organização, entendimento e negociação que se torna possível amenizar essa relação de desigualdade.

O líder sindical de hoje superou as barreiras da intransigência e do radicalismo, características a que nos foi imputado pela elite que sempre dominou este pais. Atualmente, o Sindicato assim como os poderes constituídos, desenvolve um papel de fundamental importância no universo do Trabalhador Ecetista.

Por fim, gostaríamos de parabenizar não apenas os Trabalhadores dos Correios, mas todos os integrantes da Classe Operária Brasileira, que merecem o reconhecimento pelo suor derramado todos os dias para fazer deste país um lugar melhor, com uma economia desenvolvida e com postos de trabalho ocupados por gente íntegra, batalhadora e que merece ter seus direitos respeitados. Parabéns a todos os TRABALHADORES DO BRASIL.

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.