Pages Menu
RssFacebook
Categories Menu

Postado por em jan 21, 2021 em Notícias, Slides | 0 comentários

Nossa principal preocupação agora é a proliferação da Covid-19 entre os Ecetistas

Nossa principal preocupação agora é a proliferação da Covid-19 entre os Ecetistas

Você sabe o que a ECT e o SINDECTEB estão fazendo? Veja as diferenças

Todos os dias o SINDECTEB recebe novos relatos de empregados contaminados pela Covid-19. E muitos, infelizmente, perderam essa batalha. 

A situação na nossa região não é diferente. O Sindicato tem denunciado frequentemente à ECT os casos de Trabalhadores contaminados dentro das unidades, já que em muitas deles não estão sendo realizados os protocolos básicos para combate e prevenção da Covid-19, como, por exemplo, o distanciamento social.

O que não faltam são demonstrações de falta de zelo e de respeito à integridade e saúde dos Ecetistas. Em Araçatuba/SP a ECT promoveu, em meio à pandemia, a junção de duas unidades em um único edifício. Sim, os Correios seguiram na direção oposta às recomendações de saúde e optou por aglutinar equipes em um espaço menor. 

Para se ter ideia do problema, o antigo Superintendente da D.R/SPI já havia alertado sobre as péssimas condições do prédio de Araçatuba onde as equipes estão trabalhando. Não houve qualquer melhoria e essa decisão de unir as equipes só traz mais um problema: pessoas demais sob o mesmo teto de uma unidade pobre em infraestrutura. 

Sem qualquer reforma ou melhoria, o novo Superintendente julgou as condições precárias do prédio como “aceitáveis” e prosseguiu com a junção. O espaço, que já era apertado e cheio de problemas para um equipe só, ficou ainda pior com o dobro do contingente de empregados. 

Nós denunciamos a situação e a Vigilância Sanitária já notificou a unidade e está prestes a emitir várias multas por descumprimentos de determinações sanitárias. 

Em Promissão/SP, 2 empregados testaram positivo para Covid-19. Trata-se de outra unidade onde não há espaço físico suficiente para cumprir sequer o distanciamento. A única medida da ECT foi enviar profissionais para executar uma limpeza básica na unidade, com pessoas lá dentro. Esse procedimento não dá conta de resolver a contaminação e ainda coloca os profissionais terceirizados em risco. 

Em Valparaíso/SP também há um caso confirmado (e não houve nenhuma medida tomada pela ECT) e em Araçatuba há uma suspeita, sendo que o Ecetista prestou serviço em Valparaíso.

Esses são os casos mais notórios, mas a situação não é diferente em várias outras unidades, que também estão enfrentando problemas com empregados contaminados pela Covid-19. É o caso de unidades nos municípios de: Botucatu, Bauru (várias unidades), Birigui, Presidente Bernardes, Lençóis Paulista, Flórida Paulista, Araçatuba, Garça, Promissão, entre outras. 

O que a ECT está fazendo?

NADA

A ECT emitiu o “Protocolo de Medidas Profiláticas para combate à Covid-19”, mas tudo não passa de uma cartilha com ações que ficam apenas no papel. Ou seja, temos um documento, mas não temos ação diretiva. Vale ressaltar que a ECT parece não saber o que faz.

Foram 6 versões diferentes do protocolo em oito meses, sendo que a cada nova versão, as medidas se tornaram cada vez mais brandas e irresponsáveis. Nada que nos surpreenda, afinal, a direção responde ao Governo Federal, que é negacionista e segue tentando envenenar os brasileiros com o “tratamento precoce” que não funciona e pode acarretar males de saúde.

Voltando ao protocolo da ECT, não houve nenhuma ação prática nas unidades que pudessem, de fato, comprovar a preocupação da ECT com a implantação das medidas para combater o vírus.

A direção dos Correios não promove o distanciamento social, não testa os empregados, não realiza nenhuma mudança no espaço físico de unidades problemáticas, nada. O que a ECT faz com sucesso é juntar unidades, aglomerar pessoas e promover o ambiente ideal para a disseminação do coronavírus.

A ECT não se esforça para fazer a sanitização adequada das unidades e, para deixar tudo ainda mais perverso, a empresa se isenta e nega responsabilidade em contaminações, inclusive se negando a registrar as CATs necessárias.

O que o SINDECTEB está fazendo?

Nós estamos formalizando uma denúncia à própria ECT, ao Ministério Público do Trabalho, à CEREST (Centro de Referência da Saúde do Trabalho) e às Vigilâncias Sanitárias Municipais. Também atuamos na esfera política, sempre buscando o engajamento de autoridades políticas locais para intervir em prol dos trabalhadores. 

Nunca podemos nos esquecer que os funcionários da ECT são trabalhadores essenciais para o Brasil. Estamos todos na linha de frente, enfrentando riscos e sem cuidados básicos, que são menosprezados pela ECT. 

O SINDECTEB também está promovendo a Inspeção das condições de trabalho de forma independente, para municiar os órgãos públicos com relatórios que retratam a realidade das unidades e as condições precárias em que nós, empregados essenciais, somos submetidos.

O objetivo com essas inspeções é dar ainda mais argumentos favoráveis às melhorias. Estamos exigindo medidas administrativas e judiciais para correção destas irregularidades. 

O SINDECTEB está promovendo também a abertura de CAT – Comunicação de Acidente de Trabalho para cada caso de COVID-19 confirmado. 

Este é um procedimento de alta importância. A CAT garante todos os direitos dos empregados, não só em relação ao tratamento gratuito da Covid-19, mas também em relação aos reflexos trabalhistas e previdenciários.

A ECT já respondeu que não irá abrir CAT para estes empregados, e usa como justificativa uma Medida Provisória vencida e inválida. O Sindicato é legítimado para realizar esta abertura, o Departamento Jurídico do SINDECTEB  providenciará a emissão da CAT e tomará as medidas legais para exigir a cobrança da multa (Art. 286 / 336 – Decreto nº 3.048/1999) e demais sanções e ações pertinentes para garantir a cobertura do direito ao empregado.

Testou positivo para COVID-19? Saiba o que fazer

Se você testou positivo para Covid-19, encaminhe imediatamente o laudo médico/exame para o Diretor Sindical de sua região e vamos garantir que todos os seus direitos sejam respeitados! O SINDECTEB continuará atento às ilegalidades perpetradas pela ECT na ânsia de colocar o lucro acima da vida de seus empregados, e sempre estará à disposição para o que a categoria precisar.

Deixe uma Mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.